Editorial

O inusitado começo de Os Caranguejos de Júpiter

Em 2017, Luciano Leis tinha os planos de gravar um projeto solo e, por isso, convidou alguns amigos músicos para acompanhá-lo nas sessões das gravinas. Porém, ao chegarem no local, perceberam que ia ser uma maior enrascada, pois o estúdio não tinha nem amplificador! Esse encontro, que poderia ser trágico, acabou se tornando cômico e virou história para contar entre os atuais integrantes d’Os Caranguejos de Júpiter, banda de São Paulo.

— “Vamos gravar lá em casa, tenho tudo lá!”, um deles disse e assim tudo começou.

Foi a partir desse período que todos eles se envolveram no processo de gravação, auxiliando nas composições e na produção das músicas. Com o tempo, o projeto foi ganhando cara de banda até que eles resolveram fundar “Os Caranguejos de Júpiter”, que pode ser entendido como Filhos de Júpiter.

Desde então, eles vêm aproveitando ao máximo todos os momentos que a carreira pode proporcionar, seja no processo de composição, nas apresentações, no relacionamento com seu público e até mesmo a falta de grana! Tudo vira música e experiência para compor mais canções!

Por conta disso eles compuseram a música “Pindaíba Hearts” em que parte da letra releva:

“Um coração sem grana e sem amor mas com milhares de possibilidades pela frente”

É assim que eles vão seguindo: aproveitando ao máximo todos os detalhes!

Os Caranguejos de Júpiter possuem um estilo bem Rock N’ Roll! Apresentam algumas influências da música brasileira, trazendo um certo “Swing” em suas canções e revelaram ainda que, ver as pessoas dançando sob o som deles é algo que realmente os faz feliz! Além disso, também se inspiram em artistas como Jimi Hendrix, Gilberto Gil, dentre outros.

Confira uma apresentação deles ao vivo:

Se definem como “Uns caras que se sentem livres e energizados quando estão tocando!” e possuem o sonho e alcançar um público cada vez maior e cair na estrada com sua música cheia de criatividade e sensibilidade!

Obrigada por participarem do Editorial Banda, CARANGUEJOS! A empolgação de vocês é contagiante. Continuem levando o som e a alegria de vocês para todos os cantos de país! E contem com o Rock Startup para isso…keep rocking!

Trabalhos da Banda

2017 – Single de estréia “Apartamento ou Summertime e Vinho”. Fala sobre um caso clandestino com uma bailarina paulistana.
2018 – Single “Blues de Ventilador” será lançado no mês que vem!
2018 – Vem aí um EP no segundo Semestre!

Integrantes da Banda
Luciano Leis – Guitarra e Voz
Erikon Souza – Baixo

Contatos e Links
E-mail: oscaranguejosdejupiter@gmail.com
Telefone: (11) 98386-8106

Mídias Sociais:
Facebook | Instagram

Padrão
Debates

Você sabe o que é Copyleft?

Em nada tem a ver com a briga entre direita x esquerda que acompanhamos na política há tempos. Copyleft é um movimento que surgiu por causa de um trocadilho com Copyright (a lei dos direitos autorais).

Essa ideia nasceu nos anos 80, por causa de programadores que não viam sentido em criações de softwares serem protegidas, pois todos trabalhavam pelas melhorias das ferramentas de informática existentes até então e proteger uma criação de um código, era pior pro desenvolvimento de todos.

Por causa dessa insatisfação, e por acharem difícil questionar o Copyrigth, que o movimento foi criado. Alunos do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) geraram o primeira sistema operacional LIVRE (o GNU), que culminou na criação de sistemas que conhecemos hoje como o LINUX.

Com o passar do tempo, o movimento cresceu e deixou de ser aplicado somente para softwares e se estendeu para outras áreas como: produção científica, jornalística, literária, audiovisual e artística em geral.

Mas como ele funciona na prática?

Na prática, trabalhos com o símbolo do Copyleft, podem ser acessados e citados por qualquer pessoa, desde que ela cite a fonte de origem. Ela possibilita também a total reprodução da obra sem nenhum custo.

O Copyleft é um termo adicional à licença e dá ao usuário os seguintes direitos:

> liberdade para utilização do trabalho;

> liberdade para a realização de pesquisas a respeito;

> liberdade para compartilhamento e cópia;

> liberdade para alteração e distribuições

O debate sobre Propriedade Intelectual

Há muito trabalho de esclarecimento a ser feito sobre essa questão. Todos queremos ser reconhecidos por nossas criações, sejam elas de quais tipos forem. É preciso discutir os prós e contras dessa posição, ver melhor as questões de autoria e integridade da obra, as peculiaridades de cada produção, etc.

Quem é a favor do Copyleft, defende que diferente de uma propriedade como casa, carro e celular, a criação intelectual, ela não deixa quem a criou mais pobre se ele compartilhá-la. Pelo contrário, ao divulgar suas obras de maneira livre, ela poderá ser melhorada, recriada, recontada por outros e todos se beneficiam à longo prazo. Portanto, quem é a favor do Copyleft, considera que uma criação intelectual e/ou artística NÃO é uma propriedade.

O debate é amplo e complexo, mas deve ser construído de maneira comprometida, visto que isso já uma realidade que vivemos: o compartilhamento desenfreado de obras pelas redes. Se você quer entender melhor sobre o cenário da música atual no mundo em rede que vivemos, acesse o nosso último artigo do blog clicando aqui.

O que você pensa sobre Copyleft? Você aceitaria divulgar a sua música de maneira livre de direitos autorais – claro, levando responsabilidade pela autoria dela? Ou você acha que isso não é a melhor saída? Comente aqui embaixo o que você pensa. Vamos discutir a respeito!

Padrão
Editorial

Raztilho: Ser Diferente Enquanto o Mundo é Sempre Igual

A banda gaúcha de Santa Cruz do Sul “Raztilho” vem com uma pegada diferente e bem original de se trabalhar o rock: unir a ele o universo da tecnologia. O resultado é uma experiência inusitada que mistura o gênero com timbres eletrônicos.

Não é à toa que em dos seus sucessos, a música “Verde Fúria”, eles entoaram a frase “ser diferente enquanto o mundo é sempre igual” — que acabou virando também o lema da banda.

Para provar que fazer música autoral é um ato de coragem, os integrantes Luciano Bencke – Baixista; Diogo Brescia – Guitarrista; Flavio Rodrigues – Baterista e Ed Balparda – Vocalista, investem muito pelo sonho de viver da própria arte!

Além do som, eles se destacam pelas suas vestimentas “Geek”, que segundo os músicos, representam a identidade da banda.Nos consideramos super-heróis do dia-a-dia, super-heróis da música […] pois estamos todos os dias lutando por um lugar ao sol, lutando e brigando com o sistema que tenta definir o que é bom e o que é ruim…sem dar espaço ao que é novo e sim ao que é rentável a curto prazo!”

Pois bem, essa mistura louca e irreverente e todo o trabalho realizado tem dado certo. Já são 16 anos na estrada, diversos shows nacionais (cerca de 600) e internacionais (Argentina e Uruguai) e também palco divididos com bandas como Cidadão Quem, Rosa Tattooada, San Marino, Ultramen, Tequila Baby e Vera Loka.

Além disso, em 2007, a Raztilho foi a banda mais requisitada da Região dos Vales – RS, realizando cerca de 120 shows por ano. Ufa! Não é pouca coisa, hein?! “São tantas histórias que poderiam gerar um livro” — afirmaram os integrantes.

Lançamento da música “Carta aos Missionários”, amanhã, 20/09

Nessa semana, a Raztilho está chegando com uma novidade fresquinha: o lançamento da música “Carta aos Missionários”. Sim, se o nome da canção não lhe é estranho, a gente explica! Essa música é originalmente da banda carioca Uns e Outros e foi lançada em 1989, ficando muito conhecida no Brasil inteiro.

Os caras do Raztilho conseguiram os direitos para a realização de uma versão produzida por eles, mais moderna e com a pegada eletrônica. Ficou curioso? Nós também! Enquanto não sai, escute como era a versão antiga:

Boa sorte, Raztilho! A Equipe do Rock Startup gostou muito de saber um pouco mais da história de vocês. Esperamos que essa vontade de fazer diferente nunca se acabe e que o som que vocês fazem continue tocando muitas pessoas!

Obrigado por fazer parte da nossa coluna semanal! Sucesso!

Um abraço de BH para o Rio Grande do Sul! <3

 

> Se você se interessou pelo trabalho e quer entrar em contato, existem algumas maneiras:

www.raztilho.com

www.facebook.com/raztilho

www.myspace.com/raztilho

www.soundcloud.com/raztilho

www.youtube.com/raztilho

Padrão