Empreender na Música

5 maiores erros que sua banda comete nas redes sociais

Se você ainda não sabe que o mercado underground é o futuro da música, principalmente no ramo do rock, continue lendo esse post e entenda o por quê.

Essa afirmação pode parecer exagerada, mas eu vou te explicar melhor como cheguei a essa conclusão.

Com a invenção da internet, todo o tipo de relação social ao nosso redor mudou. Olhe para o lado, se for preciso pare de ler o texto e pense: o que não mudou na forma como nos relacionamos depois da internet? O nosso modo de comunicar é outro, de vender música, de divulgar música, de comprar produtos etc.

Isso tudo porque as novas mídias ELIMINARAM a necessidade de intermediários para qualquer coisa. No nosso caso aqui, isso quer dizer que o processo linear que antes era assim:

“banda – gravadora – produtora – distribuidora – mídias – público”

hoje, é assim:

“banda – internet – público”

Por causa disso, é vital que uma banda de rock que queira viver de música utilize sua principal ferramenta da melhor forma para atingir seu público e angariar fãs: a internet.

“Ah, mas isso eu já sei. Minha banda está em todas as plataformas sociais e também de streaming” — é o que você acabou de pensar, talvez.

Ok, mas será que você está fazendo isso realmente da forma correta? Tire a prova, não continue errando.

Abaixo, citamos 5 erros mais comuns que as bandas cometem nas redes sociais:

 

  • Não construir um relacionamento com seu público

O primeiro erro mais comum de uma banda é pensar que fazer o próprio som e soltar em uma página do facebook é suficiente para angariar seguidores. NÃO.

Uma carreira musical é construída por interação e relacionamento de verdade. E isso leva tempo pra conseguir.

Vamos pensar numa situação hipotética: você conhece alguém que parece especial. Quanto tempo levará para que você realmente namore e ame aquela pessoa? Essa é uma pergunta subjetiva, mas certamente vai demandar um investimento da sua parte e isso significa dar atenção, gerar valor, dar feedback etc.

Neste caso, devemos pensar da mesma forma. O seu fã quer saber dos bastidores da sua vida, quer fazer parte do seu sonho, quer se sentir como o 5º elemento da banda. Invista nisso e colha os bons resultados.

 

  • Não mostrar a cara

Outro ponto primordial e que faz toda a diferença: mostre a sua cara (literalmente). Alguém só vai comprar algo seu ou da sua banda, seja a proposta de valor, a música, os shows ou os merchs, se você comprar antes. Como alguém vai querer virar fã do seu som se nem mesmo você mostra que é apaixonado por aquilo?

Aqui no Rock Startup, nós percebemos que as postagens que as pessoas mais interagiam e curtiam eram as que estávamos mostrando nossos bastidores e também nossa cara. Por isso, sentimos a necessidade de aparecer mais e interagir com nosso público e é o que estamos fazendo.

Se possível esteja presente diariamente, mostrando todos os processos e bastidores da banda e dos integrantes. Mas cuidado! Estamos falando de conteúdo que agregue valor a seu público! *_*

Afinal, se pararmos para pensar, as redes sociais têm esse nome não é à toa, né?

 

  • Não medir os resultados

Aonde você quer chegar?

“Ah, eu quero ter sucesso e viver de música” — você poderia me dizer.

Não, isso não é saber aonde quer chegar. Isso todos os apaixonados por música também querem. Pense melhor e responda:

Aonde você quer chegar?

Uma meta real é feita assim: eu quero fazer 10 shows no próximo semestre. Ou: quero conseguir 200 fãs até o final de 2018.

A partir disso, você é capaz de direcionar todas as suas ações em busca desse sonho.

Voltando para as redes sociais….

De que adianta postar conteúdos sem estratégia? Você não vai chegar muito longe. Por isso:

  1. Elabore uma estratégia
  2. Aplique-a
  3. Estabeleça uma forma de medir se aquilo está funcionando
  4. Melhore o que não está funcionando
  5. Alcance resultados

 

  • Falar demais de si mesmo

Você conhece a teoria do marketing digital 70-20-10? Se não, vou explicar:

Ela defende que os conteúdos na internet devem ser feitos nessa proporção:

. 70% Conteúdos Relevantes para seu público (que gere valor para ele);

. 20% Compartilhamento de conteúdos de outras bandas ou sites que têm a ver com a sua banda;

. 10% Autopromoção (lançar agenda de shows, postar músicas próprias etc.)

Por aqui você já deve ter percebido que, se a sua banda usa as redes sociais somente para divulgar eventos, shows e trabalho, ela está fazendo MUITO ERRADO.

Lembra quando falamos de criar relacionamento com fãs? Para isso, é preciso criar valor antes, para depois que tiver um público fiel poder divulgar o trabalho.

 

  • Tentar reinventar a roda

Na ânsia de tentar ser muito inovadora, diferente para se destacar das demais, algumas bandas podem perder muito tempo mirabolando planos inéditos. Na verdade, o que você precisa é de entender o que cada plataforma de mídia pode trazer de bom para seu trabalho e a partir daí, usá-la estrategicamente.

Isso não quer dizer, de forma alguma, que vocês não possam ser criativos e tentar pensar fora da caixa. Não. Apenas entenda que há mais gente tentando acertar antes de vocês e isso pode ser aproveitado.

Uma boa forma de fazer isso é analisando perfis de bandas que já estão tendo sucesso em suas estratégias sociais. Confira algumas sugestão de páginas que estão fazendo isso certo:

  1. The Rolling Stones
  2. Foo Fighters
  3. Pense
  4. Eminence

Essas foram alguns pontos iniciais e que são essenciais no momento de criar um público pela internet e começar a viver de música. Espero que essas informações tenham sido úteis. grande abraço e sucesso!

 

Marcela do Rock Startup.

 

Padrão